Conheça o artista visual “Leo Dco” e seus graffiti

O artista busca a reprodução de figuras e imagens, desenhadas a partir de uma referência

Leonardo de Campos Patrocinio de nome artístico Leo Dco atua na cena do graffiti desde 1996. Graduado em Design Gráfico com habilitação em Comunicação Visual pela FAAL – Limeira-SP. Participou de eventos e exposições individuais e coletivas por diversas cidades pelo Brasil e em outros países como Lima – Peru, Seul – Coréia do Sul, Abu Dhabi, Dubai – Emirados Árabes Unidos, Istambul – Turquia, Wiesbaden, Frankfurt – Alemanha entre outras.

Em seu primeiro contato com o Graffiti Leo Dco desenvolvia estilos mais tradicionais, desenhando wildstyles, pieces, personagens etc. Em meados de 2006, em busca de um estilo próprio e diferente, Leo Dco deu início a sua nova linha de pintura, o Realismo. Nesse caminho o artista busca a reprodução de figuras e imagens, desenhadas a partir de uma referência e transferidas para outro suporte através da técnica do Graffiti. Utilizando dos materiais spray, rolo e látex a característica principal das obras de Leo Dco está nas cores e traços, onde o artista sempre utiliza matizes de cinza, preto e branco nas figuras realistas em contraste com formas geométricas em traços vetoriais carregados de saturação e cores vibrantes.


Além da presença marcante nas ruas e galerias o trabalho do artista também ilustra campanhas e espaços em grandes entidades, marcas internacionais e empresas multinacionais, tais como: Whirlpool S/A, Brastemp, Consul, Grupo Odebrecht, OwensCorning, Hana Bank, Mcdonald’s, Johnnie Walker, Black Label, NBA, Sesc, VLCS Surf Wear, Long Island, CPFL, Instituto Florestal, Unesp, Unicamp, ALL Logística, Gallery Bellart, MIS – Museu da Imagem e Som de São Paulo.

Veja nossa entrevista a Leo Dco :


1 – Todo mundo que acompanha seu trabalho deve ter a curiosidade de como surgiu seu interesse pela arte, você pode contar pra gente ?

Desde criança sempre gostei de desenhar e também sempre tive muita ligação com a cultura urbana, skates, pixação, etc. Sempre me chamou atenção os desenhos e estampas ligados as marcas de street e surf wear. Acredito que todo esse contexto tenha me levado até a arte e me direcionado ao caminho onde cheguei. Logo o contato com a cultura urbana me permitiu conhecer a arte do graffiti e hoje aqui estou.

2 – Quem ou quais circunstâncias te levaram a investir na arte como uma carreira  a ser seguida ?

O fato de gostar muito de fazer arte e trabalhar com criações, pinturas e ilustrações me levou a buscar opções de estudos e carreiras para que eu pudesse me inserir neste mundo. Foi quando conheci o campo do Design Gráfico. A partir de então meu contato com o universo da arte foi se tornando cada vez mais profundo e profissional. A possibilidade de poder agregar meu conhecimento da arte urbana para o universo do design e vice-versa sempre me inspirou e motivou bastante durante o processo. 

3 – Quais foram os maiores desafios e dificuldades como artista ?

Na realidade ainda existem. No meu ponto de vista o maior desafio de um artista é buscar sempre sua evolução. A busca por um estilo e identidade própria é um desafio continuo e uma dificuldade eterna.

4 – Como foi a definição do estilo que você gostaria de trabalhar ?

Após quase 10 anos praticando graffiti estilo wild-style e personagens decidi focar em um estilo único onde poderia me dedicar e buscar uma identidade singular. Neste período migrei para o estilo realismo. No início testei varias reproduções coloridas mas logo foquei apenas no padrão realismo monocromático. Até hoje é o estilo que tenho praticado, reproduzindo imagens realistas monocromáticas sempre em contraste com elementos vetoriais e geométricos de cores vibrantes. Esse é o estilo que pratico e venho aprimorando desde 2004.

5 – De onde vem seu sopro de inspiração ?

Eu gosto de dizer que não tenho uma única fonte ou modo de me inspirar. Minha inspiração surge de diversas maneiras diferentes em momentos do cotidiano. Me inspiro ao observar o dia-dia, ao visualizar imagens, obras de arte, fotografias, ao ouvir músicas, dos momentos em família, das reflexões e discussões em grupo, etc. O mundo é a fonte de inspiração, basta ser seletivo.

6 – Quais artistas do cenário atual você admira ?

Admiro muitos artistas da cena atual. Inclusive não somente os da arte urbana, graffiti e street-art. Admiro também artistas de outras escolas e movimentos. Fica difícil citar nomes, pois com certeza não lembrarei de todos.

7 – O que você ainda sonha em realizar com a sua arte ?

Acredito que o objetivo seja conseguir continuar praticando arte durante o resto da vida e se possível até após ela (risos). O sonho é ter saúde e disposição para manter este objetivo.

8 – Quais foram as coisas boas, que a sua arte te trouxe ?

Além das várias possibilidades que o cenário da arte nos proporciona durante o período de vivência, conhecendo novos artistas, amigos e diferentes culturas. Acredito que o melhor que minha arte traz seja a reflexão durante os momentos de execução. Aquele momento em que se concentra e se entrega para uma determinada pintura é sempre único, prazeroso e muito satisfatório. Praticamente uma injeção de bons ânimos, de paz espiritual e uma enorme força apontando para continuar seguindo em frente.

9 – Se você não fosse artista, qual séria o plano b ?

Neste ponto eu posso dizer que escolhi seguir o que realmente gosto, portanto acho que não teria o plano b. 

10 – Alguns artistas curtem ouvir músicas durante o processo criativo, com você funciona da mesma forma ? E na sua playlist o que não pode faltar ? 

Com certeza uma boa música não pode faltar no momento de criação. Como havia dito na resposta sobre minhas fontes de inspiração, a música sem dúvidas é uma fonte importantíssima. Eu costumo ouvir muito Rap Nacional e alguns internacionais, me identifico também com os gêneros Reggae e Rock.

O que não pode faltar em minha playlist é: RZO, Haikaiss, Rael, Matisyahu, Kendrick Lamar, Mac Miller, 2Pac, Kamau, Rashid, Emicida, MvBill, Racionais, Rincon Sapiência, Criolo…. melhor eu parar por aqui ou vai faltar linhas pra registrar todos…(risos)

11 – Deixe uma mensagem para os nossos leitores.

Gostaria de agradecer a equipe do Arte Sem Fronteiras pela atenção e por permitir compartilhar um pouca da minha experiência como artista. Agradecer aos leitores que dedicaram parte do seu tempo para ler esse texto. Agradecer a meu patrocinador oficial VLCS – Violações pelo apoio e parceria.

A mensagem que tenho aos leitores se resume ao uma simples frase: – “Nunca desista de seus sonhos, metas ou objetivos!”


Mais informações sobre Leo Dco :
Twitter : @leo_dco
Facebook : Leo Dco
Instagram : @leo_dco
Website : www.leodco.com.br

Categorias
Murais
.

Relacionados por