Mural do artista Nemo’s em Fortaleza para o Festival Concreto.

Nemo's critica o projeto "Fome Zero" e fala sobre sobre sua intervenção.

Mural do artista Nemo’s em Fortaleza para o Festival Concreto, critica o projeto “Fome Zero” e mostra sua opinião e fala como foi a ideia da intervenção.

Nemo’sFome Zero, é um projeto do governo introduzido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2003 para lutar contra a pobreza e a fome no Brasil. Nos últimos dez anos, o programa de ajuda financeira para famílias mais pobres, a construção de cisternas de água nas zonas áridas do Brasil, mas também a distribuição de vitaminas e suplementos nutricionais, e refeições gratuitas nas escolas para crianças com situações familiares economicamente crítica. Fome Zero parece funcionar, o Governo do Brasil e FAO declara um claro progresso com os dados positivos sobre a expectativa de vida dos 44 milhões de brasileiros que vivem uma vida de miséria, sem direitos, sem saneamento adequado, sem educação para as crianças, sem futuro e abandonado no labirinto, que percebe a quilômetros nas periferias das cidades.

Infelizmente, o problema não é a fome.

É uma situação social muito mais complexo e trágico, agravada pela presença de uma brecha social aberta entre pessoas ricas e pobres e onde a fome é apenas uma das consequências. Um projeto baseado em um mecanismo de caridade só pode ser usado como uma emergência preventiva temporária. Mas Fome Zero já se arrasta há dez anos e as diferenças sociais ainda paira sobre a parte da população mais pobre que, continuando a ser manipulada, não pode ver libertação em seu futuro.

O governo deveriaconcentrar esforços para criar as condições favoráveis à emancipação da parte mais pobre da população, propondo programas de integração, não apenas de caridade. Um projeto deve ser apenas temporária e que visa criar a base para um programa mais complexo para dar resultados significativos.

As refeições gratuitas nas escolas para as crianças de famílias mais pobres são paradoxais, se a maioria destas crianças não vão à escola, mas muitas vezes eles são forçados a trabalhar, roubar, mendigar ou prostituição.

Em Fortaleza, conheci um menino de 13 ano. Por três anos ele viveu na rua, sozinho.

Eu tirei este homem, que costura a boca, tentando descrever o grande erro do projeto Fome Zero. Esta é uma imagem paradoxal das pessoas que receberam subsídios ou refeições gratuitas através do programa Fome Zero, onde a ausência de fome não é como uma oportunidade para a emancipação de uma sociedade pobre demais para enviar seus filhos para a escola ou para prover as necessidades de bens. É como se este programa, por meio de esmolas, havia costurado a boca para todas aquelas pessoas deixando-os incapazes de se libertar, para protestar e para ouvir as suas necessidades reais e cancelando o lamento de fome que cada pessoa pode ter em uma situação tão trágica.

“Fome Zero”
Artwork (mural) by Nemo’s para o Festival Concreto
Location : Fortaleza / Brasil
Twitter : @whoisnemos
Instagram : @whoisnemos
Facebook : NemO’s
Site : www.whoisnemos.com

Fonte : Nemo’s

 

Categorias
Murais
.

Relacionados por